Quarta-feira
23 de Setembro de 2020 - 

Notícias

Previsão do tempo

Hoje - Niterói, RJ

Máx
25ºC
Min
20ºC
Chuva

Quinta-feira - Niterói,...

Máx
25ºC
Min
20ºC
Chuvas Isoladas

Infectologista orienta público interno sobre medidas de proteção contra a Covid-19

  A situação atual e a recomendação para o retorno no cenário da Covid-19. Este foi o tema da palestra da médica infectologista Danielle Borghi, mestre em Doenças Infecciosas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), realizada hoje (13/8) para o público interno do Tribunal de Justiça do Rio por meio da plataforma digital Teams.   No encontro on-line, a especialista destacou a redução do número de transmissões de casos e de óbitos no Estado do Rio de Janeiro como um todo -  havendo diferenças por municípios-, disse que a segunda onda esperada no Rio não ocorreu, e ressaltou que o uso correto de equipamentos de proteção individual (EPIs), como máscaras e face Shields, é um importante instrumento de combate à doença.    A médica citou ainda que todos os elos da cadeia de prevenção – monitoramento de sintomáticos, distanciamento social, uso de máscaras, higienização das mãos e do ambiente – são relevantes, assim como a divulgação das informações corretas por meio de campanhas.    - Se um elo da cadeia for rompido, toda a cadeia vai embora. Todos são igualmente importantes – destacou.    O diretor do Departamento de Saúde (Desau) do Tribunal de Justiça do Rio, Carlos Henrique de Poubel Ferrari, afirmou que a palestra foi muito didática e reforçou a importância de notificação junto ao Desau em relação aos casos suspeitos ou confirmados.   Na presença de algum sintoma ou de contato domiciliar com alguém confirmado ou suspeito de estar com a doença, o paciente deve permanecer em casa e entrar em contato com o Departamento de Saúde (Desau) do Tribunal de Justiça do Rio, que fará o seu monitoramento, bem como agirá para criar uma barreira epidemiológica, identificando os demais integrantes do público interno que tiveram contato com o doente.    Ferrari destacou que o departamento continua funcionando presencialmente, assim como o Espaço Amil Saúde, localizado no prédio do Museu da Justiça, que atende servidores e seus dependentes.    - Investimos em EPIs, treinamentos e gerenciamento de casos suspeitos ou confirmados.    Para o juiz auxiliar da Presidência Marcello Rubioli, as ações do Poder Judiciário fluminense para combater o vírus são seguras.   - Acredito nos protocolos que foram montados são eficazes. Estamos tranquilizando as pessoas e fazendo-as entender suas responsabilidades na sua própria proteção e na do próximo.    O diretor-geral de Gestão de Pessoas (DGPES), Gabriel Albuquerque Pinto, lembrou que a administração do TJRJ agiu rapidamente para suspender o atendimento presencial no início da pandemia, o que teria salvado muitas vidas.    - Agora, o Estado do Rio apresentou um número decrescente de novos casos, o que permitiu um retorno presencial gradual, cauteloso e progressivo. O Judiciário presta um serviço essencial e manteve sua produtividade excelente neste período, mas temos alguns trabalhos que ainda dependem da presença física.    Ele citou ainda o Ato Normativo Conjunto TJ/ CGJ nº 25/ 2020, que dispõe sobre o Plano de Retorno Programado às Atividades Presenciais do Poder Judiciário e aborda as regras de ouro de cuidados para prevenir a infecção pelo coronavírus nas dependências dos fóruns.      Confira os cuidados a serem observados, de acordo com a infectologista:     Uso de máscara de tecido   - Trocar as máscaras a cada duas ou três horas de uso   - Acondicionar as máscaras usadas em sacos plásticos   - Higienizar adequadamente as máscaras antes de reutilizar    - Usar preferencialmente máscaras com duas a três camadas   -  Passar a máscara após a secagem   - Não colocar a máscara no queixo ou na testa     Distanciamento social   - Evitar aglomerações (elevadores, assentos)   - Manter a distância durante filas de espera   - Evitar, quando possível, o contato pessoal entre equipes distintas   - Usar face shield quando o distanciamento físico não for possível. O equipamento deve ser higienizado após o uso.     Higienização das mãos   - Antes e após os turnos de trabalho   - Após contato com superfícies de uso comum   - Após o uso de banheiros   - Antes das refeições e preparo de alimentos   - Após assoar o nariz, tossir e espirrar   - Após colocar, trocar ou remover as máscaras   - Evitar o uso de adornos como anéis e alianças, que dificultam a limpeza adequada   - Usar álcool gel 70% para a higienização das mãos      Limpeza e desinfecção de ambientes   - Criar cronograma e check list pré-limpeza   - Check list e monitoramento pós-limpeza   - Usar preferencialmente álcool líquido 70% para higienizar superfícies     
13/08/2020 (00:00)
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitas no site:  469863
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.